Total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

O Que Será Que Será... Meia de Buenos Aires

E chegou a planilha pré-Meia de Buenos Aires:







Minha última Meia foi em 2:32. Tenho como meta fazer a próxima em 02:14. Pra quem faz em 01:49, 01:59, tranquilidade, mas baixar 18 min., não é nenhuma brincadeira.

De qualquer forma, faz um tempinho que não faço uma Meia e o tempo desde a última melhorou, além do clima e percurso ajudarem muito.

Vamos ver, com fé, aonde vai dar. Em algum lugar, vai, só não sabemos aonde.




segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Mizuno 10 Miles Salvador 2013 - A Prova

Com atraso, mas vamos às considerações da Mizuno 10 Miles etapa Salvador.

Muita gente já comentou sobre a prova, então vamos focar nos detalhes, aquilo que faz a diferença.

No Brasil, as distância são medidas em Km, mas em muitos países, em Milhas. 1 milha = 1,6 km.

A Mizuno usou esse conceito e ofereceu a prova em 3 categorias: 2,5/ 5 e 10 milhas (respectivamente: 4/ 8 e 16 K). Isso, na minha opinião, oferece a possibilidade de praticamente todos participarem (quando fiz minha 1a prova, de 5K, corria apenas 3,5K. Poderia correr 4, mas não os 5 da prova).

8K ideal para quem faz 6 e pode se esforçar para completar, mas não conseguiria 10K. e 16K que é um longão adequado para uma Meia e é mais palatável que 21K, além de levar o corredor ao patamar de uma Meia.

As inscrições esgotaram-se cerca de 20 dias antes da prova (coisa rara em Salvador), e não disponibilizaram mais vagas (sei, pois acompanhei um e-mail da organização). A boa notícia, é que responderam que, para o ano que vem, estão avaliando aumentar o número de vagas (sim, devemos ter uma nova edição da prova em 2014).

A boa organização continuou oferecendo às assessorias dia e hora marcada para a entrega dos kits - outra novidade. E funcionou.

E foi além, oferecendo para postar as fotos da chegada no Facebook. E funcionou, novamente.

O kit não trouxe nada a mais do que estamos acostumados, a não ser uma camisa das mais bonitas que já vi, feita de um tecido novo e ótima qualidade (que, por si só, já vale o preço da inscrição). E uma viseira ótima.




Um único dia para a entrega dos kits. Cheguei cedo, peguei o meu sem problemas, retirei o de Lorena, troquei o tamanho da camisa e a distância sem o menor problema, ou questionamento. Tudo, tudo, rodou certinho.

Preço da inscrição: dentro das provas que estamos acostumados. E sem mimimi, por favor.

Depois de uma semana fria, e um sábado de assustar pela chuva, eis que o sol apareceu meio que despretensiosamente, o que chegou a incomodar um pouco. O resto do dia, um frio enorme, mas faz parte.

A prova começou no horário, percurso batido até dizer chega (ê, Salvador velha de guerra), mas tudo organizado, com esponjas e massagem ao longo do percurso.

Apesar da Meia de Buenos Aires, vinha de um condicionamento médio, melhorando nas últimas semanas e o fim de uma gripe atrapalharam o resultado. Mas nem tanto: de uma Meia em 02:30, para 16K em 01:56 não é tão absurdo assim. A meta era 01:39. O dia dela vai chegar.

Fotos no Face no mesmo dia, certificado na mesma rede social no dia seguinte, e com direito a "frufrus" como: quantidade de passadas, qtde. de água perdida, etc. Nada de mais, fácil para um programa bem feito, mas são as pequenas coisas que fazem a diferença.




O Pórtico Aspersor só funcionou no final da prova, os demais não foram montados. 

Gatorade, apenas 1 ponto durante a prova. E as assessorias ficaram isoladas permitindo o acesso apenas por um lado.

De resto, deram um show. Que sirva de espelho para as próximas provas. E quem venham muitas! 








 O que foi usado: tênis Saucony Triumph10, Polar RCX5, bermuda de compressão R2L, camisa de alta compressão Adidas, 2 Gatorade Prime, 2 torrões de açúcar, Endurox R4 pós-treino, Gatorade após, BCAA.


sábado, 24 de agosto de 2013

Teste de Pisada

Na entrega do kit da Mizuno 10 Miles, na loja, havia a possibilidade de fazermos o teste de pisada, para conhecermos a forma como pisamos, o comportamento durante a corrida, o tênis mais indicado, etc.

Como tudo que é gratuito, havia uma penca de pessoas na fila. Senha na casa de 184 (sorte que muita gente desistiu).

O teste consiste em subir num totem com um piso de vidro onde colocamos o pé direito, a moça marca alguns pontos com um adesivo, scaneia a planta do pé, e subimos em uma esteira com uma câmera que filma nossa caminhada.

Isso tudo vai para um computador, que analisa as marcações e filmagem, e, usando um programa, define os ângulos, desvios, etc., que resulta no tipo de pisada.

Vamos ver algumas fotos:





Um vídeo para mostrar o teste:


video



E o resultado foi uma pisada NEUTRA, porém com impacto mais forte no calcanhar, o que me rendeu uma recomendação para usar tênis com bom amortecimento (o que já faço). E ainda fui desaconselhado a usar sapatênis, pois, como o amortecimento é pequeno, pode gerar dores nos pés.

Esse foi um resumo do teste, eles mandam por e-mail depois (ainda não recebi o meu).

Seria bom termos essa estrutura para podermos fazer esse teste de modo mais acessível em Salvador. Mas valeu muito ter esperado mais de 1 hora por ele.



Retirada Kit Mizuno 10 Miles

Para quem não fez sua inscrição através de uma assessoria, hoje foi o dia de retirar o kit da prova. Hoje somente.

A Mizuno oferece um espaço com diversas atrações: 

- SPA Feminino e Masculino, incluindo massagem. 
- Loja da marca.
- Teste de pisada
- Hidratação (água Indaiá): água de brinde para quem estivesse no local.
- Informação
- Som/ exercícios
- Entrega dos kits

A entrega foi extremamente rápida e ágil. Como ia trocar o percurso de Lorena de 5 para 10 milhas, retirei o kit dela e fui no balcão solicitar a troca, que foi feita de forma rápida e sem cara feia ou burocracia. Troquei inclusive o tamanho da camisa dela. 

Tudo pensado para funcionar. Sem improviso, sem correria, sem atropelo. O que pode, pode, e funciona.





Na loja, eles oferecem desconto de 15% (o Prophecy, de R$ 999,00, sai por R$ 850,00), mas encontrei camisas por R$ 109,00, o que não é, necessariamente, uma "pechincha". 

As meias da Mizuno que costumo usar, e não encontrava em nenhum lugar, também não achei lá, assim, não comprei nada.

O teste de pisada será tema de outro Post.

O kit é composto por:

- 1 ecobag
- 1 número de peito com 4 clip buttons
- 1 chip de cronometragem descartável
- 1 camisa com tecnologia Quickdry Plus
- 1 viseira 
- 1 papel semente

Eis o kit:






Como estava chovendo, o pessoal não passou muito tempo, a não ser na loja e aguardando o teste de pisada. E estava cedo (cheguei cerca de 09:20).  De qualquer modo, música e SPA não atraem tanta atenção do público numa retirada de kit, embora o SPA estivesse com pessoas sendo atendidas sempre que passei (sabe como é, de graça...).

Pela organização e benefícios, tem tudo para ser uma prova diferenciada na cidade. E parece que está começando bem. Vamos aguardar o final para fazer um balanço.

Falta pouco, vamos lá.



Você Sabe o Que é Pórtico Aspersor?

Quem já prestou atenção no percurso da Mizuno 10 Miles, observou que na Largada/Chegada e perto da 8a milha (na verdade, na ida), existe na legenda, o Pórtico Aspersor.




Mas, o que é isso, afinal?

Bem, o Pórtico Aspersor, é uma estrutura como um portal de largada, com esguichos de água para refrescar os corredores. Já existe em várias outras provas pelo Brasil e mundo afora, mas, desde que comecei a correr, não me lembro de uma prova com esse serviço; acho que a Meia Maratona Caixa de 2012 oferecia, mas não funcionou quando passei.

Então, a prova continua se firmando como a mais bem organizada e de melhor pacote de benefícios que tivemos aqui.

Só falta 1 dia.



sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Porque a Vida Também é Feita de Excessos....

A Authentic está de casa nova

Mas somente agora vamos, oficialmente, ter a nossa festinha:




Ou seja, vamos aproveitar para sair da dieta com permissão.

Mas, domingo, 25/08, tem a Mizuno 10 Miles, logo, tudo com moderação.



quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Mizuno 10 Miles: Fotos em Tempo Real (ou Quase)

Recebi hoje um e-mail da Mizuno informando que, ao chegarmos, as nossas fotos podem ir direto para o Facebook, se assim desejarmos.

Para isso, basta clicar no link, e autorizar o serviço. Tudo muito simples e rápido.

Eis a mensagem:



São pequenas coisas, pequenos detalhes, que, aos poucos, fazem a diferença. Tomara que funcione (eles informam que o tempo máximo de envio é de 4 horas após a corrida, daí o "ou quase" no título).

Vamos torcer para que tenhamos mais serviços e que corra tudo bem. Precisamos de mais provas desse nível aqui em Salvador.

E vamos com tudo!



segunda-feira, 12 de agosto de 2013

Contagem Regressiva

É...

Sábado passado foram 12K, próximo sábado, mais 12, e no seguinte, 10 Milhas (16K) Mizuno.

É o tempo contra tudo e contra todos:







E vamos em frente!



domingo, 4 de agosto de 2013

Dicas Para o Corredor Pronador

Para os pronadores de plantão:





Saiba por que é importante conhecer a própria pisada e acerte na escolha do tênis

Todo corredor sabe que um bom tênis pode ajudar a ganhar alguns segundos, ir mais longe e até evitar lesões. Se, até pouco tempo atrás, a variedade de modelos nas prateleiras era reduzida, hoje se encontram opções para todo o tipo de pisada, níveis de amortecimento, conforto e leveza do calçado. Se você é um corredor pronador, aproveite nossas dicas e escolha o companheiro certo para as suas corridas.

Segundo o cirurgião especializado em medicina esportiva Dr. Márcio Freitas, a melhor forma de descobrir se sua pisada é pronada é fazer testes biomecânicos – eles podem ser feitos em laboratórios ou em eventos especializados. Apesar de muitos corredores usarem o “teste da sola” para descobrir sua pisada, conferindo em que lado o desgaste é maior, esta observação pode ser enganosa, já que a corrida pronada se caracteriza mais pela rotação do tornozelo e joelhos do que pela força aplicada ao pé.

“Se olharmos por trás o calcanhar [de um pronador], este tende a se lateralizar em relação ao eixo do tornozelo. Trata-se de um pé frequentemente muito flexível, o que é bom para amortecer os impactos da corrida, mas pior no que diz respeito à estabilidade durante a fase de apoio da corrida”, analisa Freitas. Por esse motivo, invista em tênis mais estáveis, com indicação própria para esse tipo de pisada.

Caso seu tênis não seja específico para pronadores, uma palmilha pode ajudar. O médico também recomenda, no caso de pisadas muito acentuadas, a prática de exercícios de fortalecimento e equilíbrio, que podem reforçar músculos responsáveis pela rotação. Para a maioria dos casos, basta escolher o tênis adequado para correr com mais segurança. “Não acredito que somente o uso de um tênis ‘errado’ possa causar de forma direta algum problema, mas o que teremos é um pé pouco estável, sujeito a sobrecargas”, explica Freitas. Melhor prevenir e não ser surpreendido por uma lesão.







Roupa Muda de Cor de Acordo Com o Desempenho


Se funciona mesmo, não sei, mas que a coisa está começando a ficar interessante, ah, isso está:

Vestimentas podem apontar quais músculos estão sendo trabalhados e medir a intensidade dos treinos












A marca norte-americana, Radiate Athletics, promete inovar no mercado de vestimentas esportivas.  Depois de uma extensa pesquisa, os americanos conseguiram achar um tecido capaz de reagir à temperatura do corpo. A tecnologia é desenvolvida pela NASA e muda a maneira dos elétrons refletirem a luz, na presença de calor.
A novidade permite o destaque das áreas que estão sendo mais trabalhadas e das áreas que ficam esquecidas durante o treinamento. Isso possibilita que o atleta consiga um desempenho corporal mais uniforme durante as atividades físicas. A vestimenta também demarca a intensidade de esforço.
A marca ainda afirma que o tecido é leve e parecido com seda, mas que também é resistente e imune ao mau cheiro, já que ele não permite o surgimento das bactérias causadoras de odor.
Os produtos estão à venda no site da Radiate, por preços que variam de US$ 39,99 à US$ 119,99.




quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Mizuno 10 Miles Salvador: Não Teve Pra Quem Quis

Pois, é....

Primeira prova da Mizuno em Salvador, e cerca de 1 mês antes, as inscrições estão esgotadas. Não teve pra quem deixou pra depois.

A prova tem reputação de ser muito bem organizada, kit com produtos de qualidade, e com serviços pré-prova interessantes. A Iguana Sports organizava até o ano passado, mas esse ano não mais. Tanto que até o site mudou. No anterior, havia mais informações sobre o que acontecia no dia anterior ao evento.

Hoje vi um e-mail que a organização passou respondendo a uma solicitação de mais inscrições, que informava que:

1-) "estamos realmente com vagas esgotadas"
2-) "inclusive uma fila de espera que não conseguimos atender"
3-) "Salvador superou nossas expectativas"
4-) "para o próximo ano (...) iremos ampliar nossas vagas"

 Ou seja, quem acredita na praça, colhe os frutos. Vide Circuito da Estações, EcoRun, Circuito Powerade, Night Run,....

 E a prova é democrática: 4, 8 e 16K. Atende quem corre há pouco tempo (4K é um desafio), e quem faz Meia, pois é um bom longão. Tem pra todos os gostos e pernas.





E aí? Vamos nessa?



O Que Podemos Aprender com o Percurso de Uma Maratona?

Estava aqui pensando: o que podemos aproveitar de um percurso de uma Maratona? Nós, que não corremos uma.

Observei o percurso da Maratona Caixa da Bahia 2013: sai de onde eu treino, pega uma "barriga" na Magalhães Neto, segue para a Barra, voltando para o Jd. de Alah.

De lá, vai e volta sentido Itapoan. Voltando da Magalhães Neto, totalizam 4K. Bom. Vai e volta para a Barra, 26K. 

Ir pra a Barra do Jd. de Alah, 9,8K, fazemos isso uma vez por mês; Ida e volta, é uma Meia.

Se você considerar que para chegar no "muro" (30K), vc tem que correr 25K (outra marca), e para isso tem que fazer bem uma Meia, então, se vc se preparar mesmo para 21K, pode aproveitar a prova para correr 26K. E parar exatamente na chegada.

Ou seja: se você tem intenção de bater em 30K ou mesmo fazer "somente" 25, essa prova é uma maneira de entrar no clima e correr com suporte, segurança, e ainda ao lado dos que fazem 42K, que não é pouca coisa.

Mas por que alguém ia querer fazer 25 ou 30K?

Se você já corre bem 21K, e não pretende fazer 42, ou pelo menos por enquanto, é natural que queira variar, experimentar um novo desafio.

E 30K ou 25 são um passo natural. No caso de 25, é passagem obrigatória para quem pretende 30K.

Faz sentido? Espero não ter pirado a cabeça de ninguém...rsrs.




Maratona Caixa da Bahia 2013

E saiu o percurso da Maratona Caixa da Bahia 2013.

Um percurso conhecido de quem treina na orla: sai do Jardim de Alah, vai pela Magalhães Neto, segue para a Barra, volta até o Jd. de Alah, segue sentido Itapoan e volta para a largada.





Não tem muito como mudar, é chão...rs. Pelo menos o percurso é quase todo à beira mar. 

Ainda acho que melhor seria essa prova ocorrer entre maio e junho, por causa do tempo, afinal, correr 42K com o sol de Salvador, não é mole.

A largada da Maratona maculina será 06:45, a feminina, 06:30, e a prova de 5 e 10K, 07:30.



E aí? Quem vai?



Asics Gel-Lyte 33 2

A Authentic Run tem, entre as patrocinadoras, a Asics.

Assim, ela tem acesso as algumas novidades e, em determinadas ocasiões muito específicas, podemos comprá-las (compra, nunca uma doação). É uma quantidade bem reduzida, e não podemos escolher tamanho, cor, etc. Quando disponível, é o que se tem. Coisas de estratégia de marketing.

Havia um par de um modelo do meu número. Entre meus 7 pares (creio) não tenho nenhum Asics. Tive um Noosa Tri7, mas vendi tendo usado apenas cerca de 5 vezes. Não me adaptei.

E Ulisses insistiu para que eu experimentasse. Como não uso Asics e prefiro Saucony, confesso que resisti. Mas é um modelo diferente dos que costumo usar e valeria pela novidade.

Tem um perfil semi minimalista, muito leve - na verdade, o mais leve que já usei (241g). 

Embora leve, tem duas características que prezo muito: amortecimento muito bom, e boa estabilidade. Calça quase como uma meia. Na prática, você quase não sente que está de tênis, mas ao correr, sente o amortecimento.

É indicado para treinos e provas curtas, para quem pretende baixar tempo, e aconselha-se não usar várias vezes na semana, pelo menos, não sem passar por um período de adaptação. Claro que é uma sugestão, mas como um tênis de perfil baixo, não deve ser usado, via de regra, para longas distâncias e várias vezes por semana.

Tem mais leve? Sim. Com perfil mais baixo? Com certeza. Mas, justamente por não ser minimalista, pode ser usado moderadamente sem um risco de lesionar como nos calçados minimalistas quando usados sem critério.

Pessoas leves vão se sentir melhor com ele. Não por acaso, no meu sub 29 nos 5K, corri com ele. E fez uma boa diferença. 

Quebrei um paradigma, testei e gostei bastante. Se você puder ter mais de 2 pares (o mínimo para treinar), o Gel-Lyte 33 2 é uma boa escolha e um passo em direção ao mundo minimalista.

Experimentem, e contem suas experiências!